6 ações logísticas para ajudar a enfrentar os desafios do atual momento econômico

6 ações logísticas para ajudar a enfrentar os desafios do atual momento econômico

Por: Hélio Meirim

Ultimamente, tenho presenciado uma situação diferente em relação a logística.
Algumas pessoas, ao me encontrar, depois de uma breve conversa inicial, acabam me perguntando: Meirim, como a logística pode ajudar, a sua organização, a superar os desafios econômicos que vem se apresentando neste primeiro trimestre do ano de 2015?

Bem, com base nas informações relativas ao cenário econômico, que tivemos no Brasil, nestes primeiros meses de 2015, e nas perspectivas para os próximos meses, identificamos que as empresas terão alguns desafios interessantes a super.
Como sabemos, os impactos das quedas de vendas de um produto final, acabam gerando impactos em toda a cadeia logística deste produto. Por exemplo, a queda na venda de automóveis, gera impacto nas fábricas, nas concessionárias, nos cegonheiros (empresas que transportam veículos), nas lojas de autopeças, nos fabricantes de acessórios, nos postos de combustíveis e em muitos outros elos da cadeia.

Logo, será necessário, acima de tudo em trabalho colaborativo, entre todos os elos da cadeia logística, pois se cada um começar a puxar para um lado distinto, olhando apenas para sua situação individual, corremos o risco de, no médio prazo, romper vários elos desta cadeia, o que poderá gerar prejuízos ainda maiores para todos.

Após um evento, um empresário (distribuidor do segmento de eletrônicos), me convidou para um café. Durante o café ele me apresentou alguns dados de seu negócio, do mercado, dos concorrentes e então me perguntou: Meirim, como posso usar os conceitos logísticos para me ajudar a superar este momento de tantos desafios?
Respondi a ele que, em determinado momento de minha carreira como executivo de logística (a alguns atrás) eu havia passado por uma situação, que guardada as devidas proporções, foi bem parecida com a situação que ele estava vivenciando. Fui então listando as ações que tomei na época e, disse a ele que, feitas as devidas adequações ao mercado dele, estas dicas poderiam lhe ajudar a delinear um plano de ação.

Foram estas as ações sobre as quais conversamos durante nosso café:
1-    Reúna sua equipe e, apresente a situação atual e as perspectivas de mercado. Procure fazer isso com o máximo de pessoas possíveis, sendo franco, realista e transparente. Mas, procurando não gerar mensagens de pessimismo e pânico. Se a situação realmente for muito grave, a reunião deve ser conduzida junto a um grupo menor de pessoas que você considera serem as mais adequadas a mensagem desta natureza.
2-    Peça a equipe (toda a equipe) que, identifique todo e qualquer processo inútil e que pode ser racionalizado (ou preferencialmente) eliminado. Sabemos que processos inúteis geram mais trabalho, mais energia e com certeza mais custo;
3-    Crie um grupo de trabalho composto da área de Mkt, Vendas, Produção, Finanças e Logística (PCP, Compras, Estoques, Armazenagem e Transportes). Este time precisa trabalhar na construção conjunta de um plano de ação com objetivos e metas comuns. Informações sobre situação do mercado, concorrentes, estimativa de vendas, produtos em estoque (giro), reclamação de clientes e outros assuntos relevantes devem fazer parte de uma pauta comum a ser avaliada semanalmente.
4-    Procure estabelecer, junto a equipe de compras, reuniões junto com os fornecedores, procurando entender como sua empresa e seu fornecedor podem realizar projetos colaborativos que, visem aumento de produtividade, redução de custos. Neste momento a informação é essencial para o processo de tomada de decisão. Juntos, você e seus fornecedores, se estiverem bem alinhados, podem encontrar soluções fantásticas que possibilitarão a ambos, condições que ajudarão a superar os desafios impostos pelo cenário econômico;
5-    As atividades de planejamento de produção, planejamento de compras e gestão de estoque, possuem papel fundamental neste momento. Conseguir realizar seus processos de forma mais ágil e de forma pró-ativa, bem como, conseguir produzir ou comprar lotes menores com custos adequados é um dos desafios que estas áreas precisarão superar constantemente.
6-    A equipe responsável pela armazenagem, separação, expedição e gestão de transportes, também tem papel fundamental, pois diante do desafio de conquistar uma venda, precisamos que o cliente receba seus produtos dentro do que combinamos com ele em termos de quantidade, qualidade, prazo e custos.

Com certeza, algumas destas ações são mais simples de colocar em prática do que outras. Mas, ao final de nossa conversa, disse ao empresário, que a pior coisa a fazer, neste momento, é cruzar os braços e ficar vendo o tempo passar.

Hélio Meirim é CEO da HRM Logística consultora & treinamento, tendo atuado, por mais de 20 anos, no Brasil e no exterior, em cargos executivos de empresas nacionais e multinacionais nos segmentos de Operadores Logísticos, Transportadores, Varejo, E-Commerce, Indústria Farmacêutica, Alimentícia, Siderúrgica, Química e Agrobusiness.
Coordena a comissão de logística do Conselho Regional de Administração – RJ, é professor, escritor e palestrante.

Deixe uma resposta

Seu email não foi publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>