Cinco motivos para investir em um software de Logística

Cinco motivos para investir em um software de Logística

por Rodrigo Recchia*

A entrada de 2015 promove desafios para diversos setores do mercado, entre eles o segmento logístico. A produtividade será uma aliada e quando a questão é produto, garantir uma boa entrega é a chave para reduzir os impasses nas vendas.

Diante deste cenário, que envolve uma dinâmica da informação e equipamentos cada vez mais modernos, a utilização de softwares está sendo cada vez mais exigida no setor logístico devido ao aumento da complexidade da cadeia de suprimentos. Logo, tal situação deve-se, principalmente, às fases de produção, armazenamento e distribuição dos produtos, que estão fisicamente em locais distintos, à popularidade cada vez maior do e-Commerce, como também à exigência do consumidor final em ter o produto entregue dentro de prazos cada vez menores e da qualidade esperada desde o ato de sua compra.

Grandes empresas que terceirizam a armazenagem e distribuição de seus produtos exigem dos armazéns logísticos que estes tenham um fluxo de operação e de retorno da informação de forma rápida e eficiente. Do mesmo modo, os centros de distribuição também necessitam desta agilidade, sejam eles para atender grandes redes de varejo ou e-Commerce. Assim, dentro deste cenário, é possível elencar os cinco principais motivos que fazem com que um armazém geral ou centro de distribuição invista em tecnologia. A rota para este movimento é a aquisição de softwares logísticos capazes de executar suas operações de forma eficaz e atrativa para os depositantes que necessitam de prestações de serviços qualificadas. Vejamos:

1 – Possibilitar o serviço de e-Commerce: com todo o aparato tecnológico disponível não é possível prestar serviços de comércio eletrônico com qualidade caso não haja a integração total entre o site de compras e o controle do armazenamento dos produtos que serão vendidos. Desse modo, é necessário ter, de forma síncrona, a quantidade de produtos em estoque, a verificação do tempo em que a mercadoria será entregue ao cliente e a disponibilização de informações ao comprador, de forma on-line, desde o momento da compra do produto até a sua entrega.

2 – Reduzir custos operacionais: a redução de custos pode acontecer desde o manejo dos produtos dentro do armazém, com a redução de erros operacionais e retrabalho, com o cálculo dos recursos humanos necessários para executar as operações, até a diminuição de custos com o transporte através de uma roteirização adequada.

3 – Garantir a acuracidade do estoque: é ponto fundamental nos armazéns gerais que estes propiciem aos seus clientes a acuracidade do estoque, podendo reportar, a qualquer momento, a incidência de avarias, os produtos com vencimento próximo e o saldo disponível para expedição. Para centros de distribuição e armazéns voltados para o comércio eletrônico, mesmo que para armazenagem própria, essas informações são de vital importância para que não sejam anunciados produtos que não possuam mais saldo ou que estejam com a data de validade comprometida.

4 – Facilitar a obtenção de informações estratégicas: com a implementação de softwares logísticos, é possível extrair, de forma dinâmica, informações importantes para a alta direção da empresa e seus executivos. As informações extraídas são as mais diversas possíveis, como: quantidade e valor dos itens em estoque, quantidade de itens expedidos, sazonalidade dos produtos na armazenagem e expedição, produtividade da equipe envolvida na operação e efetividade no transporte das mercadorias.

5 – Integrar sistemas, processos e pessoas: os processos logísticos devem estar configurados dentro de softwares logísticos, indicando para os recursos humanos envolvidos no processo operacional o fluxo adequado da manipulação da mercadoria, de forma a auxiliar na guarda, na movimentação e na expedição da mercadoria. Podem ser utilizados também para mudanças rápidas de prioridades dentro da operação logística e para o atendimento de metas de produtividade estabelecidas.

Como constatado, a utilização de softwares aplicados à logística propicia inúmeros benefícios nas mais diversas áreas de uma empresa. Por isso, softwares como TMS (Transportation Management System) e WMS (Warehouse Management System) asseguram agilidade e fluxos operacionais necessários para a aplicação desses benefícios nas organizações, podendo ainda ser integrados com softwares de gestão como ERP (Enterprise Resource Planning) e com as lojas virtuais.

*Rodrigo Recchia é gestor de desenvolvimento do produto WMS Store Automação, companhia de Tecnologia da Informação especializada no setor logístico

Deixe uma resposta

Seu email não foi publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>