Logística Terceirizada: vale a pena? – parte 1

Logística Terceirizada: vale a pena? – parte 1

por Rodrigo Recchia*

No setor logístico, assim como em qualquer outro ramo de atividade, a terceirização dos serviços está em crescente evolução e pode ser rentável ao negócio da empresa, sendo aplicada tanto no controle do estoque quanto no transporte e distribuição da mercadoria.
O outsourcing, traduzido para o português como terceirização, atrai principalmente as empresas em que seu core business não é a logística em si. Logo, essas companhias não possuem também os equipamentos, softwares e processos adequados para conduzir com qualidade a cadeia de suprimentos em sua totalidade.

Operadores Logísticos

Os operadores logísticos são os melhores exemplos que podemos citar, pois atuam fortemente em parceria com empresas, nacionais ou multinacionais, das mais diversas estruturas, tanto em tamanho como em abrangência territorial. Em geral, os operadores logísticos têm o know-how necessário para oferecer um serviço de qualidade, empregando alta tecnologia, informação, dinâmica à empresa contratante, gestão adequada do estoque, com o mínimo de perdas possível, acuracidade, cumprimento de prazos com o transporte através de entregas das mais variadas formas e, muitas vezes, exclusividade nas suas operações para atender a empresa contratante de forma satisfatória e eficaz.
A vantagem para o operador logístico é que ele não fica preso a uma única operação ou a uma limitada gama de produtos. Uma vez que ele possua espaço físico e recursos para tal, o operador pode ficar aberto a vários depositantes ao mesmo tempo, trabalhando com diferentes tipos de produto. Com a utilização de softwares de gestão (WMS) disponíveis hoje no mercado, é possível gerenciar vários depositantes em um mesmo armazém ou vários armazéns diferentes, de maneira independente e segura, aproveitando assim a infraestrutura e os recursos, sem perder o controle do que está sendo armazenado.
O contrato entre operadores logísticos e seus clientes depositantes deve ser claro e com estabelecimento de regras que beneficiam ambas as partes envolvidas, no qual o ganha-ganha prevalece e a parceria se fortalece ao longo dos anos. O contrato confere às duas partes a tranquilidade e o comprometimento que o serviço será realizado com a qualidade e eficácia esperada.
A prestação de serviços pelos Operadores Logísticos, com seus Centros de Distribuição devidamente preparados para atender a demanda, muitas vezes, é a forma que a empresa depositante da mercadoria utiliza para viabilizar seu negócio em regiões nas quais ainda não possui a estrutura necessária para armazenar e distribuir seus produtos.

No próximo post, abordaremos os benefícios trazidos pelo outsourcing, ou seja, a terceirização da cadeia de suprimentos.

*Rodrigo Recchia é gestor de desenvolvimento do produto WMS Store Automação, companhia de Tecnologia da Informação especializada no setor logístico

Deixe uma resposta

Seu email não foi publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>