OTIMIZAÇÃO DO ESTOQUE UTILIZANDO A CURVA ABC

OTIMIZAÇÃO DO ESTOQUE UTILIZANDO A CURVA ABC

Por Débora Muriano

Observamos em algumas organizações a falta de gestão de produtos de maior importância ou maior “giro” no armazém. A inexistência de uma ferramenta que faça essa gestão pode ocasionar a falta de itens importantes no estoque e implicar em prejuízos para as organizações. Esses prejuízos ocorrem de diversas formas como a perda de uma venda por falta em estoque, investindo em grandes quantidades de itens de baixa rotatividade ou lucratividade fazendo com que produtos avariem por estar tempos estocados sem demanda de saída, consecutivamente ocupar um espaço precioso em seu CD. A ferramenta mais utilizada e talvez a mais eficaz para se identificar esse tipo de demanda do estoque é a Curva ABC ou Regra 80-20, que é baseada nas teorias econômicas do italiano Vilfredo Pareto, que desenvolveu um método de classificação de informações, que tem como finalidade separar os itens de maior importância ou impacto baseada nas quantidades utilizadas e no seu valor, os quais são normalmente em menor número. E o que representam as letras A, B e C? A classe A representa 20% dos itens mais importantes e que devem ser tratados com atenção especial; a classe B compreende 50% dos itens. Este grupo tem importância intermediária; já a classe C representa os 30% de itens restantes que são menos importantes em termos de valor. Em uma organização, a curva ABC pode ser utilizada de várias formas como classificar clientes em relação aos seus volumes de compras ou em relação à lucratividade proporcionada. A classificação de produtos da empresa pela lucratividade proporcionada, também é muito utilizada para a administração de estoques, mas também é usada para a definição de políticas de vendas, para o estabelecimento de prioridades, para a programação de produção, etc. Na avaliação dos resultados da curva ABC, percebe-se o giro dos itens no estoque, o nível da lucratividade e o grau de representação no faturamento da organização. Os recursos financeiros investidos na aquisição do estoque poderão ser definidos pela análise e aplicação correta dos dados fornecidos com a curva ABC. No caso da administração de estoques, a curva ABC apresenta resultados da demanda de cada item nas seguintes áreas: giro no estoque; proporção sobre o faturamento no período e margem de lucro obtida. O que importa é que a análise de todos os parâmetros provém informações críticas do estoque para o analista cuja decisão de compra possa basear -se nos resultados obtidos pela curva ABC. Os itens considerados de Classe A merecerão um tratamento preferencial.
A consequência da utilidade desta técnica é a otimização da aplicação dos recursos financeiros ou materiais, evitando desperdícios ou aquisições indevidas e favorecendo o aumento da lucratividade. Por fim, o gerenciamento dos estoques é essencial para as organizações administrarem de forma eficiente os seus materiais. A escolha de uma ferramenta eficiente para auxiliar os gestores na administração de materiais pode ajudar a solucionar diferentes problemas enfrentados. Neste caso acurva ABC é indicada para identificar os materiais de maior importância no estoque para tratamentos diferenciados de acordo com seu valor de consumo.

Deixe uma resposta

Seu email não foi publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>